04.09.2018

"Fazer exame de consciência para deixar entrar o Espírito de Deus", ensina Papa

No coração do homem é combatido o “espírito do mundo” e o espírito de Deus”, recordou o Pontífice durante homilia nesta terça-feira (04)

O Papa Francisco em missa celebrada na manhã desta terça-feira (04) na capela de Santa Marta, na Cidade do Vaticano, conduziu sua homilia a partir das reflexões do apóstolo Paulo “que ensina aos Coríntios o caminho para ter o pensamento igual ao de Cristo”.

Na ocasião, o Santo Padre ressaltou que o coração do homem é uma campo de batalha entre dois “espíritos” diferentes que se enfrentam: o de Deus, que proporciona os atos bons, o outro, o do mundo, que nos leva em direção à vaidade e orgulho.

Neste sentido, de acordo com Francisco, o homem por suas próprias forças não compreende as coisas do Espírito. “Nós todos temos esses dois ‘espíritos’ (o de Deus, e o do mundo). O Espírito de Deus nos leva às boas obras, à caridade, à fraternidade, a adorar Deus, a conhecer Jesus, a fazer tantas obras boas de caridade, a rezar. E o outro espírito, o do mundo, que nos leva em direção à vaidade, ao orgulho, à suficiência e à fofoca: um caminho completamente diferente. O nosso coração – dizia um santo - é como um ‘campo de batalha, um campo de guerra onde esses dois espíritos combatem”, explica.

Para o Pontífice, na vida cristã, se deve combater as tentações para deixar espaço ao Espírito de Deus e expulsar o espírito do mundo, exercitando um exame de consciência diário a fim de identificar as tentações e esclarecer como atuam essas forças contrapostas. O Papa enfatiza ainda que somos frágeis, pecadores e vivemos em tentação do mundo. E que necessitamos vencer e seguir o exemplo de Jesus, nesta guerra espiritual.

Autoconhecimento

Ainda durante a sua homilia, Francisco sugeriu a todo cristão o hábito de, todas as noites, repensar o dia transcorrido para verificar se prevaleceu a “vaidade” e a “soberba” ou se conseguiu imitar o Filho de Deus. “Conhecer o que acontece no coração. Se nós não fizermos isso, se nós não soubermos o que acontece no nosso coração – e isso não o digo eu, o diz a Bíblia – somos como os ‘animais que não entendem nada’, vão avante com o instinto”, apontou o Papa. “Mas nós não somos animais, somos Filhos de Deus, batizados com o dom do Espírito Santo. Por isso, é importante entender o que aconteceu hoje no meu coração. Que o Senhor nos ensine a fazer sempre, todos os dias, o exame de consciência”, concluiu.